Notícias

Costureiras: linhas, máquina e agulha no combate a COVID-19

Por 25 de maio de 2020Sem comentários

O Dia da Costureira (25 de maio) tem um significado especial esse ano. Essas profissionais talentosas que normalmente costuram roupas, fantasias e outros artigos, agora vêm desempenhando uma importante atividade no enfrentamento ao coronavírus: a confecção de máscaras faciais, capotes e aventais para a proteção dos profissionais de saúde.

Ana, Cícera, Silvania, Diana, Lourdes e Cida são algumas das costureiras contratadas pelo Saúde & Suporte e hoje são as principais fornecedoras desses três Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). O material é feito de TNT com gramatura que varia de 40 a 60, a depender da necessidade do uso.

“Com a alta demanda por esses EPIs muitos fornecedores têm problema em atender as instituições de saúde e também, o material utilizado por eles acabam sendo de uma gramatura mais fina do que a que precisamos para proteger de forma adequada contra a transmissão do coronavírus, por isso contratamos essas costureiras, que vêm realizando um excelente trabalho, com muito cuidado e dedicação”, afirma a Gerente Administrativa do Saúde & Suporte, Sylvia Feijó.

Quem são elas

O trabalho foi recebido com muita satisfação pela costureira Cícera Maria, que costura desde criança e tira o sustento da família através da máquina e linha. “Fico muito feliz em poder ajudar os profissionais da saúde, mesmo de que forma indireta a se protegerem. Para mim é motivo de muita realização contribuir de forma positiva em um momento tão crítico como esse que estamos vivendo”, afirma Cícera, que é mãe do colaborador Manoel Messias.

Silvania Mendes, que é mãe de uma colaboradora Mayara, não costurava de forma profissional, mas esse ano  por causa da pandemia, a costura ocupa seu cotidiano. “Em 2015, fiz um curso básico de costura, apenas por hobby, e fiz o enxoval do meu neto e outras peças para doação em trabalhos da igreja ou pessoas carentes. Agora é um momento difícil que estamos enfrentando e a costura é um alívio da tensão e do estresse que estamos vivendo. Com a costura consigo diminuir essa carga de estresse e sabendo que está de alguma forma contribuindo no combate a COVID”, diz.

“Fui muito abençoada, pois além de poder contribuir com a proteção desses profissionais, a demanda é uma boa fonte de renda nesse momento de crise”, diz Diana, que se formou recentemente como cirurgiã dentista, mas junto à mãe e à cunhada, vem confeccionando aventais para o Saúde & Suporte.

“Com a pandemia o número de pacientes caiu, então me uni à minha mãe, que vive de costura, e à minha cunhada, que trabalha em um Shopping e estava parada, para produzir esse material”, completa.